Nelson Felix

Entre 1985 e 2018, Nelson Felix realizou um trabalho contínuo e único que se desenvolveu unindo e relacionando vários espaços internos e externos. Nesta estrutura o artista entrecruzou exposições, esculturas, significados; turvou deliberadamente início e fim de trabalhos, interligando-os a objetos, fotografias, deslocamentos, ângulos, paisagens. Coordenadas e localizações irrigam conceitualmente o espaço expositivo e, muitas vezes, posicionam ou definem elementos próprios da escultura como forma, material, proporção, peso ou ritmo. Para expor esta continuidade, o artista escolhe o livro. Neste meio, pode discorrer o processo de percepção de tempo e espaço que essa estrutura exige. Para Nelson, a ausência de texto e a presença excessiva de desenhos - esta escolha gráfica e também poética -, almeja a possibilidade de abordar essa totalidade de movimento, ignorando e tangenciando o discurso. Português. 320 páginas.