Paulo Pasta apresenta exposição no Museu de Arte Sacra de São Paulo

Com curadoria de Simon Watson, a exposição Paulo Pasta: Luz, em cartaz no Museu de Arte Sacra de São Paulo, reúne quatro grandes pinturas — cada uma ladeada por obras de tamanho médio que dialogam em cor e composição. No claustro do museu, espaço aberto que forma um pátio em construções religiosas, estão organizadas instalações do próprio estúdio do artista.

Ao longo dos anos, a prática de Paulo Pasta (1959, Ariranha, SP) evoluiu para uma meditação sobre cor, espaço e luz. Com poucas opções de cor, seus campos de composição sugerem um enquadramento com pilares arquitetônicos, entablamentos e vigas. O diálogo permanente com Giorgio Morandi e Alfredo Volpi é um convite para conhecer o mundo de paredes e fachadas exuberantes em cores e serenas em estrutura.