Emmanuel Nassar participa da exposição "Língua solta"

A obra “Égua” (imagem acima) de Emmanuel Nassar (1949, Capanema, PA) participa de “Língua solta”, a primeira exposição temporária que marca também a reinauguração do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo. Com curadoria de Fabiana Moraes e Moacir dos Anjos, a coletiva é composta por um conjunto de artefatos - incluindo objetos da arte popular e da arte contemporânea - que ancoram seus significados no uso das palavras. 


A obra de Emmanuel Nassar coloca-se essencialmente por meio da pintura e do amálgama de distintos suportes, que incluem tela, madeira, vidro, bandeiras e chapas metálicas, entre outros. Sua prática evoca noções de um primitivismo e uma precariedade industrial que remontam suas raízes fincadas no Norte do Brasil, que ele ao mesmo tempo lamenta e enaltece de forma mordaz.